Abertura da Temporada 2021

Concerto Online
Dia 13 de Março de 2021 às 19h.

PROGRAMA


JOHANN SEBASTIAN BACH (1685 – 1750)

- Bist du bei mir BWV 508

- Chaconne em Ré menor BWV 1004

Ich habe genug BWV 82/2


- Recitativo: Ich habe genug


- Ária: Schlummert ein, ihr matten Augen"

- Ricetti gramezza e pavento BWV 209

MARÍLIA VARGAS

Uma das mais ativas e respeitadas sopranos de sua geração, Marília Vargas divide seu tempo entre concertos, aulas, masterclasses e festivais de música, que a levam regularmente a diversos países europeus, da América Latina, Japão e China.


Entre suas colaborações com ensembles e orquestras, destacam-se suas diversas atuações com La Capella Reial de Catalunya, Le Parlement de Musique, Ensemble Turicum, Zürcher Kammerorchester, Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) - que a levam regularmente a diversos teatros, entre eles o Wiener Konzerthaus, Theatre Royal de Versailles, Berliner Konzerthaus, Gran Liceo de Barcelona, Tonhalle Zürich, Theater Basel, Helsinki Music Centre, Auditorium de Dijon, National Center of Performing Arts em Pequim, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Theatro Municipal  de São Paulo e Sala São Paulo.


Formada em Canto Barroco na Schola Cantorum Basiliensis e em Lied e Oratório no Conservatório de Zurique, na Suíça, estudou com Neyde Thomas, Montserrat Figueras, Christoph Prégardien e Silvana Bartoli.

FERNANDO CORDELLA, cravo

Fernando Cordella é considerado um dos principais cravistas de sua geração na América Latina. Maestro e diretor artístico da Sociedade Bach Porto Alegre. Recebeu em São Paulo, o prêmio TOYP JCI como a figura mais expressiva no Brasil do ano de 2015, na categoria “Êxito Cultural”. 


Tem atuado como solista e maestro convidado nas principais orquestras do Brasil e exterior, em projetos com: Luis Otávio Santos, Peter van Heyghen, Nathalie Stutzmann, Olivia Centurioni, Roman Garrioud, Michaela Comberti, Bart Naessens, Rodolfo Richter, entre outros. 


 É coordenador da Oficina de Música Barroca da Escola Municipal de Música de São Paulo e professor da Classe de Cravo da mesma instituição – Fundação Theatro Municipal de São Paulo. Pianista de formação, teve sua orientação com a pianista brasileira Dirce Knijnik e mais tarde na Universidade Federal do Rio Grande Sul com o Prof. Dr. André Loss. No cravo, Nicolau de Figueiredo foi o seu principal mestre.


Vencedor do Premio Açorianos 2011 como melhor intérprete pelo disco “CRAVOS – de Frescobaldi a Mozart”.

MECENAS

- Arthur Hertz
- Fábio Ramos
- Fernando de Abreu e Silva
- Gilberto Schwartsmann
- Nelson S. Dvoskin
- Sonia Pacheco Sirotsky

APOIADORES

- Alexandre Schmidt Nanni
- Annibal Carneiro
- Bernardo Frederes Alcalde
- Clarisse Schneider
- Fernanda Chiarello Stedile
- Flávio Shansis
- João Paulo Bittencourt Cardozo
- Jonas Badermann de Lemos
- Katia Mônaco
- Linjie Zhang
- Marcelo Goldani
- Marcelo Gus
- Maria Teresa de Mello Xavier
- Mauro Pontes
- Raul Hartke
- Ricardo Arnt
- Ricardo Barberena
- Ricardo Barbosa Lima Faria Corrêa
- Sergio Lewkowicz
- Terezinha Licks
- Valeska Fasolo